Anúncio publicitário

Empregador pode dar folga não remunerada a empregado?

0 votos
perguntado em 5 de outubro de 2017 em Direito Trabalhista por Elaine Agnelo Novato (0 pontos)
Boa tarde,o que eu gostaria de saber é,meu patrão vai viajar,e não vai precisar dos meus serviços,vai ficar 10 dias fora,só que ele.me disse que iria descontar do meu salário esses dez dias ,então eu gostaria de saber se isso pode.  obs: eu trabalho de carteira assinada.

Uma resposta

0 votos
respondida em 6 de outubro de 2017 por Rodrigo Garcia Nível 4 (711 pontos)

Olá!!! QQ dúvida pergunte!

O recesso é uma decisão da empresa empregadora de conceder folga por um determinado período de tempo para um grupo ou todos os funcionários, ciente de que estará interrompendo suas atividades produtivas e mantendo a remuneração da equipe em folga.

O recesso não se configura como férias, e não pode ter parte dos seus dias descontados do total de férias dos funcionários. O pagamento deve ser mantido integralmente para os trabalhadores, sem descontos além das possíveis remunerações variáveis decorrentes de metas produtivas.

Por ser uma decisão da empresa e não prejudicar os empregados sob nenhum aspecto, o recesso pode ser implementado sem a necessidade de uma autorização legal, ou acordos sindicais, desde que obedeça as regras previstas para a sua validade.

O trabalhador que sabe antecipadamente da existência do recesso não possui a obrigação de compensar os dias de folga sem ser remunerado por isso. Ao oferecer o recesso, o empregador deve estar ciente de que não está oferecendo férias coletivas, e que deverá arcar integralmente com os custos humanos durante o período.

Exemplo:

Se o empregador em determinada empresa anunciar que haverá recesso do dia 22 de dezembro a 5 de janeiro, ele não pode cobrar de seus funcionários que eles compensem os dias de folga em alguns sábados distribuídos durante o ano, ou horas extra a serem acumuladas, sem remunerar estas atividades.

Não se pode compensar a folga obtida durante período de recesso, pois este é uma decisão consentida do empregador. Se o empregador quiser que a folga seja compensada, deverá pagar os dias trabalhados além da carga normal, ou não oferecer o período como um recesso.

Neste caso, pode-se combinar férias coletivas, se todos estiverem de acordo, que devem ser superiores a dez dias, ou então realizar um acordo de acúmulo de banco de horas de todos os funcionários que possam ser compensados no período que compreende aquele no qual não se pretende trabalhar.

O empregador, no entanto, não pode obrigar o funcionário a tirar uma folga descontada do seu banco de horas se o empregado não tiver interesse em utilizar o benefício.

Enquanto o recesso é uma decisão arbitrária totalmente dependente do patrão, a utilização do banco de horas compete mais ao empregado, pois é ele quem possui aquele crédito de horas, não podendo ter esta decisão controlada.

Anúncio publicitário

Isenção de responsabilidade

As respostas e comentários do Pergunte Direito não são aconselhamentos legais, não criam relações advogado-cliente e não são ofertas de serviços jurídicos. A finalidade deste site é restrita a estimular a troca de conhecimentos acadêmicos e de utilidade pública.

Se você ignorar este aviso e fornecer informações confidenciais em mensagens privadas ou públicas, não haverá obrigação de manter a informação sigilosa ou de renunciar a atuação contrária a seus interesses.

Consulte um advogado antes de tomar qualquer ação que possa afetar seus direitos.

Tem uma dúvida?

Faça uma pergunta

Perguntas relacionadas

0 votos
1 resposta
0 votos
1 resposta
perguntado em 12 de agosto de 2017 em Direito Trabalhista por Natália Souza Novato (0 pontos)
0 votos
1 resposta
Anúncio publicitário
...