search
Entrar
Anúncio publicitário

Anúncio publicitário



Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

0 votos
Entrei na empresa no dia 01/08/2017, porém ao iniciar na empresa informei que já havia uma viagem programado para fora do Brasil em janeiro no período de 15/01/18 à 31/01/18, conversei com a empresa a possibilidade  de descontarem das minhas férias estes dias, porém a empresa negou pelo fato de eu não ter férias vencidas ainda. Neste caso eles aceitaram (está escrito por e-mail) eu sair nestes dias descritos, porém os dias ausentes seriam considerados como faltas para fins de desconto em folha de pagamento, este foi nosso acordo.

Sai no período pretendido e agora no mês de fevereiro recebi meu contra-cheque com os descontos em folha + DSR de 3 domingos (o DSR não haviam informado que iriam descontar, porém como me ausentei nestes dias e está na lei, não tenho muito o que argumentar).

Mas apenas agora me informaram que estes dias de faltas também serão descontados das minhas férias. Entendo que está na lei, eu justifiquei para a empresa o motivo das minhas faltas e fizemos um acordo que seria descontado apenas para fins de desconto em folha de pagamento, não me falaram nada com antecedência sobre a questão das férias, ou seja, nem tive a oportunidade de aceitar essa condição. O que posso fazer?

Obrigada!
em Direito Trabalhista 0 pontos
Anúncio publicitário

1 resposta

0 votos
As faltas injustificadas influenciam no cálculo das férias. Se no decorrer de um ano, houve 17 faltas injustificadas,  as férias serão reduzidas de 30 para 18 dias. É irrelevante a comunicação prévia, se nada foi tratado especificamente a respeito.

A única forma de resolver é negociar com o empregador. Se não houver acordo, nada pode ser feito.
2.411 pontos
Anúncio publicitário

Isenção de responsabilidade

As respostas e comentários do Pergunte Direito não são aconselhamentos legais, não criam relações advogado-cliente e não são ofertas de serviços jurídicos. A finalidade deste site é restrita a estimular a troca de conhecimentos acadêmicos e de utilidade pública.

Se você ignorar este aviso e fornecer informações confidenciais em mensagens privadas ou públicas, não haverá obrigação de manter a informação sigilosa ou de renunciar a atuação contrária a seus interesses.

Consulte um advogado antes de fazer algo que possa afetar seus direitos.


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

Perguntas relacionadas

...