search
Entrar
Anúncio publicitário


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

1 voto
em Processo Civil 8 pontos
Anúncio publicitário

1 resposta

2 votos
Os intitutos não são sinônimos, irei explicar cada um deles.

Na mediação as próprias partes buscam a solução entre elas, o mediador tem somente a função de ''mediar'' o diálogo entre elas. Normalmente ocorre quando há problemas simples, por exemplo uma briga entre vizinhos. O intuito, neste caso, é que o diálogo entre as partes conflitantes sirva para encontrarem uma solução pacífica entre elas.

Na conciliação o conciliador intervem no debate, a procura de uma solução justa para as partes. Normalmente ocorre quando há uma situação mais séria, como no caso de ações trabalhistas. Para diferenciá-las, basta guardar que na concilação o conciliador intervem na busca de uma solução e na mediação o mediador apenas garante que o diálogo ira ocorrer de forma pacífica e tranquila e não irá intervir, ou seja, as partes que irão achar uma solução entre elas.

Já na arbitragem, as partes que estão em conflito, e não conseguem chegar ao um bom termo entre elas, indicam um terceiro, sem qualquer interesse no conflito, para que ele decida qual a solução deve-se tomar. Normalmente a arbitragem é acordada em contratos, estipulando que caso haja conflito e não se chegue a uma conclusão, um árbitro irá decidir. Importante ressaltar que a decisão do árbitro tem força de sentença.

São institutos eficientes e que buscam a solução mais pacífica e célere possível, evitando que a justiça, normalmente morosa, se ocupe de questões que possam ser resolvidas de formas mais eficientes.
62 pontos
Anúncio publicitário

Isenção de responsabilidade

As respostas e comentários do Pergunte Direito não são aconselhamentos legais, não criam relações advogado-cliente e não são ofertas de serviços jurídicos. A finalidade deste site é restrita a estimular a troca de conhecimentos acadêmicos e de utilidade pública.

Se você ignorar este aviso e fornecer informações confidenciais em mensagens privadas ou públicas, não haverá obrigação de manter a informação sigilosa ou de renunciar a atuação contrária a seus interesses.

Consulte um advogado antes de fazer algo que possa afetar seus direitos.


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

6.613 perguntas

3.492 respostas

1.376 comentários

14.305 usuários

Anúncio publicitário


...