search
Entrar
Anúncio publicitário


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

3 votos
em Direito Empresarial Novato 15 pontos
reclassificada
Anúncio publicitário

2 respostas

2 votos

A duplicata. Sobre a hipótese exceptiva do princípio da cartularidade, vejo imprescindível a leitura do Recurso Especial nº1.024.691 - PR, STJ. Assim segue o voto e relatório da ministra Nancy Andrighi: 

"O princípio da Cartularidade, que condiciona o exercício dos direitos  exarados em um título de crédito à sua devida posse, vem sofrendo cada vez mais a influência da informática. A praxe mercantil aliou-se ao desenvolvimento da tecnologia e desmaterializou a duplicata, transformando-a em “registros eletromagnéticos, transmitidos por computador pelo comerciante ao banco."

"Os usos e costumes desempenham uma relevante função na demarcação do Direito Comercial. Atualmente, os hábitos mercantis não exigem a concretização das duplicatas..."

"Portanto, se a lei exige do sacador o protesto da duplicata para o ajuizamento da ação cambial e lhe confere autorização para efetuar esse protesto por mera indicação - sem a apresentação da duplicata -, é evidente que a exibição do título não é imprescindível para o ajuizamento da execução judicial, bastando a juntada do instrumento de protesto e o comprovante de entrega das mercadorias ou da prestação dos serviços."

Com os melhores cumprimentos, Flávio.

Nível 4 585 pontos
Anúncio publicitário

0 votos
Atualmente, as cortes nacionais vêm aceitando que a duplicata virtual é claro exemplo de mitigação do princípio da cartularidade dos títulos de crédito (Resp nº 1.024.691)
Novato 3 pontos
editado por
Anúncio publicitário

Isenção de responsabilidade

As respostas e comentários do Pergunte Direito não são aconselhamentos legais, não criam relações advogado-cliente e não são ofertas de serviços jurídicos. A finalidade deste site é restrita a estimular a troca de conhecimentos acadêmicos e de utilidade pública.

Se você ignorar este aviso e fornecer informações confidenciais em mensagens privadas ou públicas, não haverá obrigação de manter a informação sigilosa ou de renunciar a atuação contrária a seus interesses.

Consulte um advogado antes de fazer algo que possa afetar seus direitos.


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

6.384 perguntas

3.387 respostas

1.336 comentários

14.275 usuários

Anúncio publicitário


...