search
Entrar

Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

0 votos
Bom dia,
Estou buscando em sites ligados ao assunto juridicamente porém não consigo finalizar o entendimento.
Finalizei meu contrato de trabalho com uma empresa em Maio de 2014, não imaginando que a empresa não estava fazendo os depósitos de FGTS. Há algum tempo busco diretamente com a empresa uma forma de efetuar esses depósitos. Percebi que não terei êxito.
A minha pergunta é a seguinte: Existe possibilidade de cobrança judicial para este caso? Tendo mais de dois anos apos o encerramento do contrato de trabalho?

Alguém pode informar se prescreve, e isenta o empregador do pagamento?

Obrigado!
em Direito Trabalhista 0 pontos
reaberta por
0
Sr (a). Administrador (a),

no caso relatado, tenho que há uma particularidade em relação ao tópico "FGTS atrasado pode ser requerido mais de dois anos após o término do contrato de trabalho?", motivo pelo qual postarei a resposta na forma de comentário.

(Parte deste comentário foi convertido em resposta)
0
Bem observado. A pergunta foi reaberta e sua resposta foi publicada.
Anúncio publicitário

1 resposta

0 votos
O prazo prescricional é de dois anos a contar da extinção do contrato, conforme determinada a Constituição Federal. Todavia, o art. 202, VI, do Código Civil dispõe que a prescrição pode ser interrompida se houver inequívoco reconhecimento do direito por parte do devedor.

Dependendo do teor das tratativas, das datas em que ocorreram e dos meios de prova em sua posse (email, ********, áudio, documento escrito, etc), é possível modificar o marco inicial da prescrição de maio de 2014 para alguma data posterior.

Logo, procure imediatamente um advogado trabalhista ou seu sindicato de classe.
2.431 pontos

Isenção de responsabilidade

As respostas e comentários do Pergunte Direito não são aconselhamentos legais, não criam relações advogado-cliente e não são ofertas de serviços jurídicos. A finalidade deste site é restrita a estimular a troca de conhecimentos acadêmicos e de utilidade pública.

Se você ignorar este aviso e fornecer informações confidenciais em mensagens privadas ou públicas, não haverá obrigação de manter a informação sigilosa ou de renunciar a atuação contrária a seus interesses.

Consulte um advogado antes de fazer algo que possa afetar seus direitos.


Tem uma dúvida?


Faça uma pergunta

Perguntas relacionadas

...